Modernidade e presentismo: a alternativa transcultural

José Luiz Quadros de Magalhães

Resumo


As pessoas se tornam cada vez mais pragmáticas e egoístas. A ordem do sistema de poder (poder econômico que domina os estados e os seus sistemas repressivos e ideológicos) não é apenas de buscar o sucesso individual a qualquer preço. A ordem é gozar. Aproveitar o momento. Ser feliz. Aproveitar o seu momento frágil de uma celebridade feliz de facebook. Qual a consequência disto para o mundo em que vivemos, em processo de transformação e crise radical? Começar a encontrar pistas para responder esta pergunta é o objetivo deste pequeno texto.


Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEM, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo editorial, 2007.

ALTHUSSER, Louis. Ideologia y aparatos ideológicos de Estado. In ZIZEK, Slavoj (compilador). Ideologia, um mapa de lacuestión. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2008.

BADIOU, Circonstances. 3, Portéesdumot “Juif”, EditionsLignes et manifestes. Paris: 2005.

BALDI, César Augusto (coord.). Aprender desde o sul – novas constitucionalidades, pluralismo jurídico e plurinacionalidade – aprendendo desde o sul. Belo Horizonte: Fórum, 2015.

Folha de São Paulo, 18 de janeiro de 2016: 62 bilionários têm patrimônio igual ao de 3,6 bilhões mais pobres, diz ONG.

HARTOG, François. Regimes de historicidade. Presentismo e experiências de tempo. Belo Horizonte, Editora Autêntica, 2013.

MALDONADO-TORRES, Nelson. A topologia do ser e a geopolítica do conhecimento. Modernidade, império e colonialidade. In: SOUZA SANTO, Boaventura e MENEZES, Maria Paula (orgs). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez Editora, 2010.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. in: SOUZA SANTOS, Boaventura e MENEZES, Maria Paula (orgs). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez Editora, 2010.

SEMELIN, Jacques. Purificar e destruir – usos políticos dos massacres e dos genocídios. Rio de Janeiro: Editora Difel, 2009.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. A inconstância da alma selvagem. São Paulo: Editora Cosac Naify, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 José Luiz Quadros de Magalhães

      https://www.sumarios.org/revista/romanitas   http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre

Revista Vox é uma publicação eletrônica semestral mantida pela Faculdade de Direito e Ciências Sociais do Leste de Minas (FADILESTE). ISSN: 2359-5183.
Para melhor visualização recomendamos a resolução mínima de 1024 x 768.