Psicanálise e direito: diálogos possíveis

Alessandro da Silva Leite

Resumo


Objetiva-se nesse texto refletir sobre a importância do diálogo entre a psicanálise e o direito, como um caminho eficiente para compreender a relação do indivíduocom a lei na contemporaneidade. Nesse sentido, apresenta-se a função parental como responsável pela primeira e necessária experiência de existência subjetiva, que influenciará em todo percurso existencial do indivíduo, pois ela, além de estabelecer os espaços geracionais, realiza a transmissão da importância da função e do significa do simbólico da lei. Para tanto, percorre-se três trabalhos apresentados no I Congresso Nacional de Direito e Psicanálise: a lei em tempos sombrios, para inventariar o que a teoria psicanalítica pode informar aos operadores do direito sobre a origem, a importância e a necessidade do registro simbólico da lei. Por fim, reitera-se a importância da função parental como suporte para o indivíduo ser capaz de acatar e respeitar ao estatuto jurídico, reconhecendo-o como regramento ético da convivência entre os homens.


Palavras-chave


Psicanálise; Direito; Lei real; Lei simbólica; Interdisciplinaridade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Alessandro da Silva Leite

      https://www.sumarios.org/revista/romanitas   http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre

Revista Vox é uma publicação eletrônica semestral mantida pela Faculdade de Direito e Ciências Sociais do Leste de Minas (FADILESTE). ISSN: 2359-5183.
Para melhor visualização recomendamos a resolução mínima de 1024 x 768.