Mediação na economia popular e solidária: uma prática democrática-autogestionária

Vera Leticia de Oliveira Silva

Resumo


Os grupos informais Coopermasol e Sabores passam por processo de incubação junto à Incubadora de Iniciativas da Economia Popular e Solidária, desenvolvendo suas atividades de produção e comercialização de alimentos da culinária regional sob os princípios da Economia Popular e Solidária. No entanto, a tentativa de produzir sob a perspectiva dos ideais cooperativistas e autogestionários numa sociedade pouco solidária, revela-se um árduo caminho. É nesse contexto que se dá o surgimento de conflitos decorrentes da falta de preparo para lidar, sob a ótica da solidariedade, com a grande diversidade de interesses, perfis e aspirações e com o desafio de dividir com igualdade as decisões, o trabalho e seus rendimentos. Assim, a pacificação de conflitos mostrou-se como uma importante etapa para a consolidação dos trabalhos dos grupos. Apesar de a pesquisa encontrar-se em andamento, já foi possível constatar que o estudo da mediação, apresenta grande identidade com os ideais da Economia Popular e Solidária, cedendo horizontalidade à resolução dos conflitos, visto que os integrantes não se enfrentam para solucionar os conflitos, mas sim, se solidarizam, reconhecendo o problema e buscando uma solução criativa e satisfatória para todos envolvidos.

Palavras-chave


Mediação; Conflitos; Economia Popular e Solidária; Processo de Incubação; Acesso à Justiça.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Vera Leticia de Oliveira Silva

      https://www.sumarios.org/revista/romanitas   http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre

Revista Vox é uma publicação eletrônica semestral mantida pela Faculdade de Direito e Ciências Sociais do Leste de Minas (FADILESTE). ISSN: 2359-5183.
Para melhor visualização recomendamos a resolução mínima de 1024 x 768.