Guerras, ONU e Médicos Sem Fronteiras: uma análise sobre ajuda humanitária nas Relações Internacionais

Mayara Xavier Gonzalez Rachid

Resumo


Visto que os principais atingidos pelas situações de guerras são os próprios civis, médicos e jornalistas fundaram na França, em 1971, os Médicos Sem Fronteiras (MSF), organização médica que atua no auxílio da população em situações de risco, tendo a maior parte dos atendimentos em zonas de conflitos armados. Assim, esse ensaio busca compreender a atuação dos Médicos Sem Fronteiras no cenário internacional, a influência das guerras e, consequentemente, a atuação da Organização das Nações Unidas em tal contexto - ressaltando a diferença entre ação humanitária e intervenção humanitária.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Médicos Sem Fronteiras (site oficial): http://www.msf.org.br/nossa-historia acesso em 25/04/2017, às 19:25.

Organização das Nações Unidas (site oficial): https://nacoesunidas.org/conheca/historia/ acesso em 18/06/2017, às 18:24.

BOUCHET-SAULNIER, F. et al. The practical guide to humanitarian law. Lanham, MD: Rowman & Littlefield, 2007.

CLARCK, Ann Marie. Non-Governmental Organizations and their Influence on International Society. Journal of International Affairs, Vol. 48, No. 2, Transcending National Boundaries (Winter 1995), pp. 507-525. Published by: Journal of International Affairs Editorial Board.

CLAUSEWITZ, Carl Von; BUSSE, I. Da Guerra. 2ª edição. Tradução de Maria Tereza Ramos. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

KAPLAN, Morton A. Fundamentos Políticos do Direito Internacional. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1964.

MAQUIAVEL, Nicolau. A Arte da Guerra. Volume I. Tradução de Renato B. Nunes. Rio de Janeiro: Editorial Peixoto, 1944.

MILLS, Kurt. Neo-humanitarianism: the role of international humanitarian norms and organizations in contemporary conflict. Global Governance: a Review of Multilateralism and International Organizations, v. 11, n. 2, p. 161-183, 2005.

RICUPERO, Rubens. Esperança e ação: a ONU e a busca de desenvolvimento mais justo: um depoimento pessoal. Paz e Terra, 2002.

Vários autores. Crises humanitárias, cooperação e o papel do Brasil. Rio de Janeiro: Médicos Sem Fronteiras, 2016.

WHITTALL, J; REIS, R; DE DEUS, S. O que não fazer: como a manipulação da ajuda humanitária prejudica a eficácia da resposta a emergências. In: Crises humanitárias, cooperação e o papel do Brasil. Rio de Janeiro: Médicos Sem Fronteiras, 2016. P. 11-36.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Mayara Xavier Gonzalez Rachid

      https://www.sumarios.org/revista/romanitas   http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre

Revista Vox é uma publicação eletrônica semestral mantida pela Faculdade de Direito e Ciências Sociais do Leste de Minas (FADILESTE). ISSN: 2359-5183.
Para melhor visualização recomendamos a resolução mínima de 1024 x 768.