Relativização do direito à personalidade do nascituro diagnosticado com síndrome da infecção congênita do zikv

Gedson Alves da Silva, Tauã Lima Verdan Rangel

Resumo


Este artigo está sistematizado à luz da situação jurídica do nascituro, cujos fundamentos baseiam-se na decisão exarada pela Excelentíssima Ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia relatora nos autos da ação direta de inconstitucionalidade n.º 5.581/DF, bem como nos argumentos da impetrante a Associação Nacional dos Defensores Públicos. O tema central, dentre outras questões, é o conflito de direitos do nascituro (à vida, especialmente), acometido da síndrome de infecção congênita do ZIKV, com os direitos reprodutivos e psicossociais da gestante. Por derradeiro, junta-se à baila dessas discussões, além de importantes características psicobiológicas preconizadas pela World Health Organization (WHO) e conceitos jurídicos pertinentes ao exame, dois acórdãos do STF, quando do julgamento da ADPF 54 e do HC 124.306/DF. Por tudo, observar-se-á a tendência evolutiva do Direito naquilo que se conhece por direitos do nascituro, ao lume da doutrina, da jurisprudência, das normas infraconstitucionais, das diretrizes globais, e de princípios fundamentais do texto constitucional.


Texto completo:

PDF

Referências


ABAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. Ed. Martins Fontes. São Paulo. 1998.

ALEXY, ROBERT. Conceito e Validade do Direito. OLIVEIRA G. B. de M. (Trad.). São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009.

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia das células. v. 1. São Paulo: Moderna, 2010.

BARROSO, Luís Roberto. Gestação de fetos anencéfalos e pesquisas com células-tronco: dois temas acerca da vida e da dignidade da Constituição. in: NOVELINO. Marcelo. (org.). Leituras complementares do Direito Constitucional: Direitos Humanos e Direitos Fundamentais. 3 ed. Salvador: JusPodium, 2008. p. 175 a 202.

BRASIL. Boletim epidemiológico. v. 48, n. 10. Ministério da Saúde, Secretaria de

Vigilância em Saúde. 2017. Disponível em: . Acesso em 08 abr. 2017.

BRASIL. Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988.

BRASIL. Código Civil. Lei n° 10406, de 10 de janeiro de 2002.

BRASIL. Código Penal. Decreto-Lei Nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010. Disponível em . Acesso em: 12 mai. 2017.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Registro Civil: nascido vivo. Disponível em: . Acesso em 05 abr. 2017.

CHINELATO, Silmara Juny. Estatuto jurídico do nascituro: o direito brasileiro. In: DELGADO, Mário Luiz; ALVES, Jones Figueirêdo. (org’s). Questões controvertidas no novo código civil: parte geral. v. 6. São Paulo: Método, 2007.

CUNHA JÚNIOR, Dirley da. Curso de direito constitucional. 11 ed. Salvador: JusPodivm. 2017.

DANTAS, PAULO. Retração do PIB no Nordeste é pior que a média nacional. Revista Nordeste. Ano 11, n. 125, p. 28 a 30, mar. 2016.

DINIZ, Debora; MEDEIROS, Marcelo; MADEIRO, Alberto. Pesquisa Nacional de Aborto 2016. Ciênc. saúde coletiva. Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 653-660, fev. 2017. Disponível em: . Acesso em 09 mai. 2017.

DINIZ. Maria. Curso de direito civil brasileiro: teoria geral do direito civil. v. 1. 24 ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2007.

EICKMANN, Sophie Helena et al. Síndrome da infecção congênita pelo vírus Zika. Cad. Saúde Pública. v. 32, n. 7. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em:

. Acesso em 08 abr. 2017.

FARIAS, Cristiano Chaves; ROSENVALD, Nelson. Direito civil: teoria geral. 5 ed. atual. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2006.

GAGLIANO, Pablo Stolze; PAMPLONA FILHO, Rodolfo. Novo curso de direito civil: parte geral. v. 1. 7 ed. rev., ampl. e atual. São Paulo: Saraiva, 2006.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito civil brasileiro, volume 1: parte geral. 11 ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

MORAES, Alexandre de. Direitos humanos fundamentais: teoria geral, comentários aos arts. 1º ao 5º da Constituição da República Federativa do Brasil, doutrina e jurisprudência. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2011.

OLIVEIRA. Leonardo Alves de. Da descriminalização do aborto (no primeiro trimestre gestacional e nos casos de microcefalia). Revista dos Tribunais, vol. 976, p. 263 a 272. Fev. 2017.

SARLET, Ingo Wolfgang. Dignidade da pessoa humana e direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988. 6. ed. rev. atual. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008.

PAMPLONA FILHO. Rodolfo; ARAÚJO. Ana Thereza Meirelles. Tutela jurídica do nascituro à luz da Constituição Federal. Revista de Direito Privado. v. 30, p. 251 a 264. Abril/junho 2007.

ROBL FILHO, I. N. Conceito e validade do direito: a polêmica entre Robert Alexy e Eugenio Bulygin sobre a pretensão de correção do direito. In: XIX Encontro Nacional do CONPEDI. Fortaleza. 09 a 12 de Junho de 2010. p. 5563 a 5573. Anais (...). Disponível em: . Acesso em 08 de mai. 2017.

ROSADO, Ruy. (Org.). III Jornada de Direito Civil. Brasília. CJF, 2004. Disponível em: . Acesso em 08 mai. 2017.

STEENHUYSEN. Julie. Zika vírus pode continuar crescendo no cérebro de bebês mesmo após nascimento, diz CDC dos EUA. Reuters: Revista dos Tribunais Online, dez. 2016. Disponível em: . Acesso em 08 mai. 2017.

TARTUCE. Flávio. Manual de direito civil. 7 ed. São Paulo: Método, 2017.

TEPEDINO. Gustavo. A tutela da personalidade no ordenamento civil-constitucional brasileiro: temas de direito civil. Rio de Janeiro: Renovar, 2004.

UNITED STATES OF AMERICA. Zika virus infection and microcephaly. Centers for Disease Control and Prevention, 2016. Disponível em: . Acesso em 08 abr. 2017.

VALOR ECONÔMICO. Sudeste concentra 55,2% do PIB do país, diz IBGE. Artigo. 14 nov. 2014. Disponível em: . Acesso em 12 mai. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Gedson Alves da Silva, Tauã Lima Verdan Rangel

      https://www.sumarios.org/revista/romanitas   http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre

Revista Vox é uma publicação eletrônica semestral mantida pela Faculdade de Direito e Ciências Sociais do Leste de Minas (FADILESTE). ISSN: 2359-5183.
Para melhor visualização recomendamos a resolução mínima de 1024 x 768.